NOTÍCIA

A Medicina Hiperbárica como Tratamento Adjuvante no Trauma

A Medicina Hiperbárica tem papel importante no tratamento em pacientes com traumatismos de diversas origens.
A Medicina Hiperbárica como Tratamento Adjuvante no Trauma

O trauma é uma lesão provocada por ação violenta, de natureza física ou química, externa ao organismo. O termo "traumatismo" refere-se às consequências do trauma para o funcionamento do corpo humano.

Sempre que há lesão aguda nos tecidos corporais existe sofrimento local e risco de morte celular, com consequente necrose (morte) de maior ou menor proporção para o membro ou órgão acometido.

O tratamento do trauma vem passando por grandes transformações, desde o atendimento inicial, o tratamento do evento, até recuperação dos tecidos acometidos. Novas tecnologias tem sido agregadas com o objetivo de reduzir o tempo de recuperação, modificar o curso de evolução das lesões, melhorar o resultado final e com isso, diminuir significativamente as sequelas e o tempo de convalescência.

Estudos (trials) com lesões por esmagamento relatam significativamente mais lesões cicatrizadas (RR 1,70; IC 95% 1,11-2,61), e significativamente menos necrose tecidual (RR 0,13, IC 95% 0,02 a 0,90), com a Oxigenoterapia Hiperbárica (OHB) em comparação com grupo que simulou mas não recebeu o tratamento

Neste contexto, a Medicina Hiperbárica, através de protocolos internacionais, tem tido papel importante no tratamento e recuperação de lesões por esmagamento (acidentes de trânsito e  de trabalho), queimaduras (térmicas, elétricas ou químicas), perda de substância, enxertos ou retalhos cirúrgicos, complicações pós operatórias, entre outras lesões agudas.