NOTÍCIA

AMPLIAÇÃO DA COBERTURA DA ANS PARA O USO DE OXIGENOTERAPIA HIPERBÁRICA

A partir de 02 de janeiro a lista de cobertura dos planos e convênios de saúde inclui o tratamento de Oxigenoterapia Hiperbárica para pacientes com lesões pós-radioterapia.
AMPLIAÇÃO DA COBERTURA DA ANS PARA O USO DE OXIGENOTERAPIA HIPERBÁRICA

Está em vigor a nova cobertura dos planos de saúde estabelecida pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). A Resolução Normativa com a atualização do Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde estabelece a inclusão de 18 novos procedimentos. Entre eles, o uso de Oxigenoterapia Hiperbárica em pacientes com lesões Acníticas, ou seja, lesões causadas por Radioterapia.

Após o tratamento com radioterapia, podem ocorrer alterações nos tecidos saudáveis próximos às áreas do tumor, o que faz com que esses tecidos fiquem mal vascularizados e sejam mais sensíveis a pequenos traumas (por exemplo: lesão na mandíbula em pacientes tratados para câncer na cabeça ou pescoço) ou desencadeiem episódios de sangramentos e outros sintomas de repetição (sangramento pelo intestino ou bexiga, no caso de pacientes tratados para câncer de próstata ou útero, por exemplo).  A Oxigenoterapia Hiperbárica auxilia na recuperação dessas alterações, estimulando a cicatrização, diminuindo a intensidade dos sintomas e, com isso, melhorando a qualidade de vida.

A Oxigenoterapia Hiperbárica (OHB) é um tratamento médico, indolor e não invasivo, em que o paciente respira oxigênio 100%, em uma pressão superior a atmosférica ao nível do mar, dentro de uma Câmara Hiperbárica. Ao aumentar a quantidade de oxigênio transportada pelo sangue, o tratamento melhora a circulação em tecidos com pouca irrigação e estimula a formação de novos vasos, podendo reverter os processos isquêmicos presentes em feridas, traumas e infecções, além de potencializar a ação de vários antibióticos. O Instituto de Medicina Hiperbárica possui experiência de mais de 17 anos no emprego da Oxigenoterapia Hiperbárica.